10 setembro 2012

O Infante Portugal vol.3: Capa de Capítulo IV | Chapter Cover IV


Continuando com a tour… / Continuing with the tour…


Livre Arbítrio
Como referi antes, esta não era a versão inicial do Livre Arbítrio, uma entidade projectada de Jacinto Magno. Felizmente, o José de Matos-Cruz, que além de vivido escritor tem background nas artes visuais – o que facilita fantásticos brainstormings – soube orientar-me para esta espécie de Djinn “multifacetado”, que exprime influências várias e simultâneas a Jacinto.
As mentioned before, this was not the original version of Livre Arbítrio (Free Will), an entity projected from Jacinto Magno. Fortunately, aside from a vivid writer, José de Matos-Cruz has a background in visual arts – which enables many awesome brainstormings – and therefore knew how to steer me towards this “multifaced” Djinn, that simultaneously expresses various influences on Jacinto.

A nível de produção, foi a concepção mais caótica: começou com o estudo das faces de Livre Arbítrio, rabiscado a caneta, que não era definitivo mas foi depois composto directamente na ‘ilo final. Passei a seguir à figura de Jacinto – a única parte feita tradicionalmente – que, para o tornar mais compacto, foi depois manipulada digitalmente. O resto, por questão de imediatismo, foi desenhado com Wacom – a qual, pela falta de alguns drivers, não estava lá muito cooperativa, razão porque certas áreas (braços) ficaram mais grosseiras do que outras (tronco)…
O ónus do resultado está todo no Daniel Henriques, que arte-finalizou esta imagem e em quem caiu a missão de uniformizar toda a composição, tão díspar – foi uma espécie de desafio...! A interpretação que ele tentou na névoa de Arbítrio falhou o que era pretendido, aparentemente, mas eu contínuo a preferir a tentativa dele do que o meu improviso.

Production wise, this was the most chaotic conception: it started with the faces study for Livre Arbítrio, sketched with a pen, that wasn’t to be definitive but ended up directly melded onto the final illo. I then drew Jacinto – the only part that was done traditionally – which, to make him bulkier, was afterwards digitally manipulated. The rest, for immediacy sakes, was drawn with a Wacom – which, due to lacking a few drivers, wasn’t very cooperative; reason why some areas (arms) turned out more rough than others (torso)…
The burden of the end result is all on Daniel Henriques, who inked the image and had the assignment of unifying the whole composition, disparate as it was – it’s a kind of challenge…! His interpretation of Arbítrio’s clouds effects apparently missed what he intended, but I still like his attempt better than my improvisation.


Sem comentários:

Enviar um comentário

comentários!?