25 fevereiro 2014

X #11: Penciled pages | X #11: Pranchas a lápis

After a preview of X #11 – Deep Pockets of Pain’s first 6 pages, here are their respective pencils. ‘Hope you like it.

I must point out how amazing Duane Swierczynski’s script is. Not only is his tone pitch perfect for any character, nuanced and beautifully paced, but he’s written what I described as a Die Hard-esque issue, with a climax rotating between two simultaneous scenes: in one, X fights hitman Gamble (re-envisioned by artist Eric Nguyen) on an exploding building rooftop, while in other, sidekick Leigh fights off the tension in a hotel suite, facing Ellie, gangster Carmine Tango’s assistant.
You see why it was a kick to draw, right--? My participation aside, I’m eager to see the fans reaction to this issue (and to #12), because this title just keeps getting better and better.







Depois da antevisão das primeiras 6 páginas da revista X #11, aqui ficam as respectivas versões a lápis. Espero que gostem.

E tenho de salientar o quão incrível é o texto de Duane Swierczynski. Não só o tom é impecável em cada personagem, bem tratado em ritmo e nuances, como escreveu o que descrevi como uma acção Die Hard-esca, dado o climax revolver entre duas cenas simultâneas; numa X enfrenta o assassino Gamble (re-imaginado pelo artista Eric Nguyen) no topo do edifício flamejante, enquanto noutra, numa situação tensa em suite de hotel, a parceira Leigh lida com Ellie, assistente do gangster Carmine Tango.
Percebe-se porque isto foi entusiasmante de desenhar, certo? Descartando a minha participação, fico ansioso de ver a reacção dos leitores ao número (e ao #12), pois este título vai ficando cada vez melhor.

21 fevereiro 2014

X #11: Preview | X #11: Antevisão

Following yesterday’s announcement, here’s a six page preview of Dark Horse Comics’ X #11, which comes out in March 2014.
Credits: Duane Swierczynski (Writer), Daniel Maia (Penciler), Mark Pennington (Inker), Michelle Madsen (Colorist), Comicraft (Lettering), with cover art by Garry Brown. This ongoing title is $2,99, with 32pg (22pg of sequentials) of Superhero/Crime genre.

Check out these solicitation pages for more information:

On a personal note: I’m happy with my pencils, all things considered (i.e. I hadn’t drawn so many sequential pages in long; the anxiety that comes from that, etc), having had the luck to be joined with seasoned inker Mark Pennington and DHC’s go-to colorist Michelle Madsen. Although Michelle is a regular presence in the title, Mark had the difficult task of bridging my tight and detailed pencils with the more expressive style of regular artist Eric Nguyen, and doing it within a limited deadline.

Dark Horse Comic’s anti-hero X was created back in the 90’s and it’s undoubtedly “a house built” by veteran writer Steven Grant; someone whom I much admire and whose work I've appreciated since a teen (i.e. The Punisher), and actually feel specially close to, given it was through a (unpublished) project of his that I made my very first comics dollars, way back in 2003…! So, you better believe that, as soon as I could, I let him know fate had crossed our paths again, by providing me the awesome opportunity of debuting through a character he developed. Its legacy influenced has even modern phenomena, like videogame Assassin’s Creed.




Hope you enjoyed this preview. Do pick up the comic – it’s a Die Hard inspired, tension-filled, slugfest of an issue!

Depois do anúncio de ontem, deixo antevisão de 6 páginas da revista X #11, da Dark Horse Comics, que sai em Março 2014.
Créditos: Duane Swierczynski (Escritor), Daniel Maia (Desenhista), Mark Pennington (Arte-finalista), Michelle Madsen (Colorista), Comicraft (Lettering), com capa por Garry Brown. Este título tem custo de $2,99, com 32pg (22pg de BD) do género Super-herói/Crime.
Verifique as solicitação e referências nestes links, para mais informação: Dark Horse Comics, Previews, Comic Book Resources.

Em nota pessoal: Estou contente com o desenho, atendendo a certos aspectos (i.e. que há muito não desenhava tanta prancha sequencial; a ansiedade que deriva disso, etc), tendo tido a sorte de ser acompanhado pelo experiente arte-finalista Mark Pennington e colorista Michelle Madsen. A Michelle é presença regular no título, mas o Mark teve a difícil tarefa de aproximar o meu desenho detalhado ao estilo expressivo do artista regular Eric Nguyen, e dentro de prazos limitados.

O anti-herói X da Dark Horse foi criado na década de 90 e é, sem dúvida, "uma casa construída" pelo escritor veterano Steven Grant, alguém que eu muito admiro e cujo trabalho aprecio desde jovem (i.e. O Justiceiro), e até me sinto particularmente próximo, visto que foi através de um projecto (inédito) com ele que ganhei os meus primeiros dólares a fazer BD, no ido 2003...! Por isso, podem crer que, logo que pude, fi-lo saber que o nosso percurso a modos que se tinha cruzado novamente, ao me proporcionar esta oportunidade incrível de me estrear através dum personagem por ele desenvolvido. O seu legado influenciou até fenómenos modernos, como o videogame Assassins’s Creed.

Espero que gostem da antevisão . Não deixem de ver o título – é um número inspirado em Die Hard, repleto de tensão e acção!

20 fevereiro 2014

“X” marks the spot | “X” marca o sítio




The time has come to announce it: Here’s reference to the Dark Horse’s X that I penciled. This title marks my (definitive) debut in mainstream comic-books and return to professional penciling, after five years absent; I didn´t stop drawing in the meantime, of course, but this fill-in issue marks what I hope is a turning-point, both personally and professionally.

Integrated in the publishers’ renewed line of Superhero comics, X #11’s creative credits are: Duane Swierczynski (Writer), myself (Daniel Maia – Penciler) and Mark Pennington (Inker) – filling-in for regular artist Eric Nguyen – and Michelle Madsen (Colorist), plus cover art by Garry Brown.
This issue is the 3rd and penultimate part of the ongoing series latest story arc, where the battle for X’s home town Arcadia, builds towards a chaotic climax! Release date is March 12 (2014); checkout more of X’s volumes and info about DHC’s superhero line.

Synopsys: X’s hands were already full with Carmine Tango… Then, Gamble reappeared! X thought he killed this suave assassin years ago, but the luck-obsessed murderer is still a player, taking his chances on revenge! Welcome to Arcadia, where the odds are bad… and the bads are odd!

I’ll show a few preview pages from the comic-book soon, but for now I’d like to give a big THANK YOU to those who afforded me this opportunity – Patrick and Everett, plus Joe and Ivan!


Chegou altura de anunciar: eis referência à revista X da Dark Horse Comics que desenhei. Este título marca a minha estreia (definitiva) em comic-books mainstream e regresso a desenho profissional de BD, após ausência de cinco anos; nunca deixei de desenhar entretanto, é claro, mas este número marca o que espero seja um ponto de viragem, a nível pessoal e profissional.

Integrado na renovada linha de revistas de Super-heróis da editora, os créditos criativos de X #11 são: Duane Swierczynski (Escritor), eu próprio (Daniel Maia – Desenhador) e Mark Pennington (Arte-finalista) – substituindo o artista Eric Nguyen – e Michelle Madsen (Colorista), e ainda o capista Garry Brown.
Este número é a 3ª e penúltima parte do mais recente ciclo de história desta série contínua, em que a batalha pela cidade de X, Arcádia, prossegue em direcção a um climax caótico! A data de lançamento é 12 de Março (2014); vejam aqui outros volumes de X e mais sobre a linha de super-heróis da Dark Horse Comics.

Sinopse: As mãos de X já estavam ocupadas com Carmine Tango… Depois, Gamble reapareceu! X pensava ter morto este suave hitman há anos atrás, mas o assassino obcecado por sorte ainda está no jogo, apostando nas suas chances numa vingança! Bem-vindo a Arcadia, onde as probabilidades são más… e os maus são improváveis!

Vou mostrar algumas páginas de amostra em breve, mas por ora que só deixar um grande OBRIGADO a quem me convidou para esta oportunidade – Patrick e Everett, mais Joe e Ivan!

10 fevereiro 2014

1º comic | 1st comic

Acabei na semana passada o 1º comic profissional. Apesar do título já ter sido solicitado na Previews, tive a sorte de não constar nos créditos, o que me ajudou a fazer o trabalho em relativo segredo, sem lidar com augúrios ou questões. Não digo já qual o fill-in que fiz, mas estou satisfeito com os desenhos (…o que não durou além do fim-de-semana, claro); no fim de contas, era algo que precisava de superar para mim mesmo e fiquei satisfeito de o ter conseguido.
Um aparte: apesar das várias centenas de pranchas feitas, nunca fui além da quinzena de páginas duma mesma história, mas agora, num acto, eis que transpus essa quantia!

A produção foi entusiástica, não só pelo fantástico argumento mas também pelo apoio de profissionais que proporcionaram a oportunidade (aos quais agradeço adequadamente em breve), não esquecendo o incentivo dos amigos. Rasurei da agenda os feriados de fim de ano e aniversário para assumir este ‘gig, mas não podia ter pedido melhor final de 2013 e começo de 2014.


I’ve finished my 1st professional comic last week. Although the title has been solicited in Previews, I was lucky enough to not have been credited in it, which enabled me to do the work in relative seclusion, without having to deal with jinxes or any fuss. I won’t reveal yet which fill-in I did, but am happy with the artwork created (…something that didn’t last through the weekend, though); all in all, this was a task I needed to surmount for myself and am happy to achieve it.
FYI: although I have done hundreds of comic pages, I never did more than fifteen within a single story, but now, in one step, topped that amount!
Production went enthusiastically, not just due to its awesome script but also because of the professional liaison's support, that pushed this into fruition (I’ll thank each of them accordingly soon), plus the encouragement from some friends. I had to cross out the year’s end holydays and birthday to do this, but couldn’t have asked for a better end to 2013 and beginning of 2014.